Teresina - PI

Min 25ºMax 36º

16 de novembro de 2018

Cocal

Cocal

Evaldo Neres Notícias de Cocal e Região

[email protected]

(86) 99919-1492

Postada em 26/10/2018 ás 14h26 - atualizada em 26/10/2018 ás 14h32
IBAMA apreende pássaros silvestres, gaiolas e viveiro após denúncias anônimas em Cocal
O fato ocorreu na manhã desta sexta-feira (26), na zona urbana de Cocal.

Publicada por: Evaldo Neres

Fonte: Blog do Coveiro

IBAMA apreende pássaros silvestres, gaiolas e viveiro após denúncias anônimas em Cocal

IBAMA apreende pássaros silvestres, gaiolas e viveiro após denúncias anônimas em Cocal

Na manhã desta sexta-feira (26/10), uma equipe do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) apreendeu várias aves silvestres mantidas em cativeiro (gaiolas e viveiros) de forma irregular no município de Cocal (Norte do Piauí).

Um dos agentes do IBAMA disse ao Blog do Coveiro que a ação é decorrente de denúncias anônimas feitas diretamente a central de atendimento Linha Verde: [(86) 3221-4745; 3221-4701; 3221-4515; e 3221-4773], que informaram endereços (casas) em que os seus moradores criavam animais silvestres da fauna brasileira sem qualquer autorização dos órgãos competentes. 

A exemplo do Disque Denúncia do Ibama, o Linha Verde recebe denúncias de crimes ou agressões ao meio ambiente no Piauí, como cativeiro de animais, desmatamento, poluição, caça, acidente com produtos químicos, degradação de área, queimada, e outras infrações ambientais. 

O agente ratificou ainda que, geralmente, pessoas que criam aves em cativeiro sem a devida autorização, caso o animal silvestre não esteja em lista de extinção, pagará uma multa de R$ 500 por animal, além de poder estar sob pena judicial de 6 meses a 1 ano. No caso do animal silvestre estar na lista de extinção, a multa passa para R$ 5 mil por cada bicho, e a pena de um a três anos.

Os animais apreendidos no município de Cocal serão encaminhados a um Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) que trabalha em parceria com o IBAMA, desenvolvendo atividades técnico-científicas de recepção, identificação, tratamento, manutenção e destinação de animais silvestres apreendidos por diversos órgãos de fiscalização. No Cetas eles passarão por exames clínicos, comportamentais e receberão alimentação adequada por um período de readaptação, para só depois, possivelmente, serem devolvidos à natureza.

Veja também
Prefeito e vice
Vereadores
Mais lidas da semana
Empresas destaques
© Copyright 2018 - Portal Estado Piauí - Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium