Postada em 13/03/2019 ás 12h37 - atualizada em 13/03/2019 ás 12h07
Ex-prefeita de Brejo do Piauí é presa por desviar R$ 3 milhões
Segundo o Ministério Público, ela teria desviado verbas destinadas à perfuração e manutenção de poços

Publicada por: Redação Estado Piauí

Ex-prefeita de Brejo do Piauí é presa por desviar R$ 3 milhões

 

A ex-prefeita de Brejo do Piauí, Márcia Aparecida Pereira da Cruz, foi presa com mais cinco empresários nesta quarta-feira (13). Eles são investigados por cometer fraudes em licitações para perfuração de poços artesianos. Segundo o Promotor José William Pereira Luz, a gestora seria líder da ação criminosa que desviou R$ 3 milhões durante quatro anos.  

 

“Entre 2013 e 2017 foram desviados R$ 3 milhões de seis municípios que estão em investigação. A operação contou com a prisão de seis alvos, especialmente a ex-prefeita que chefiaria o esquema criminoso, que desviou R$ 300 mil só em 2015. A ex-prefeita recebeu quase R$ 3 milhões com o envolvimento de pelo menos três empresas no período que cumpriu a gestão”, disse o promotor José William. 

 

Agentes do Ministério Público do Piauí e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) foram aos municípios para o cumprimento dos mandados. A operação foi nomeada “Poços sem Fundo”, justamente porque eles não existiam.  

 

A promotoria de Canto do Buriti, auxilia na investigação do caso. A ex-prefeita foi gestora de Brejo do Piauí, cerca de 4 mil habitantes e fica nos arredores do Parque Nacional Serra da Capivara. Em 2012, a ex-prefeita Márcia Cruz, foi eleita pelo PTB com 1,7 mil votos. Em 2016, a gestora tentou a reeleição, mas obteve apenas 592 votos.  

 

Prisão

 

A ex-prefeita foi presa em Picos. Segundo o Ministério Público, ela teria desviado verbas destinadas à perfuração e manutenção de poços. O recurso era emergencial e deveria ser usado para levar águas às famílias atingidas pela seca. A gestora, porém, desviva o valor para três empresas. 

 

Todos os presos serão trazidos para Teresina. Além da ex-gestora, empresário Valdirene da Silva e Adcarliton Valente, donos da VSP Construtora, também foram detidos. Segundo o MP, a dupla teria fornecido notas fiscais para que o dinheiro fosse desviado sem a devida prestação dos serviços.

Veja também
Mais lidas da semana
Empresas destaques
© Copyright 2019 - Portal Estado Piauí - Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium